Brain Tips para a sala de aula

Existem tantas tendências, e boas tendências, a aparecer nas redes sociais – e, acreditem, eu sou a primeira a fazer e a experimentar tudo aquilo que encontro no Instagram e no Pinterest!!! E penso quão fabuloso é ter estas ferramentas à mão para melhorar enquanto professores e humanos!

Mas… e há sempre um mas em tudo, certo?! Todas estas imagens perfeitamente coloridas e filtradas podem dar-nos a impressão de que estas são as estratégias que REALMENTE funcionam! Afinal, os alunos adoram atividades divertidas, exposições apelativas e música alegre! Tudo é tão visível e, portanto, temos certeza de que a aprendizagem está a acontecer e ESTÁ MESMO!!!! Claro!!!

O problema, porém, existe quando evitamos usar outras estratégias não tão visíveis que são igualmente eficazes! As dicas sobre o cérebro que vou partilhar são realmente fáceis de implementar, GRATUITAS, altamente eficazes, baseadas no cérebro, e são tantas que todos os seus alunos podem aproveitá-las.

Antes de aprofundar este tema, deixem-me partilhar convosco… um pouco sobre mim

Chamo-me Yanina. Sou professora de vários anos escolares em Illinois. Sou designer de currículo e aluna de Doutoramento e adoro trazer as descobertas da Neurociência Cognitiva para a minha sala de aula da maneira mais prática. Adoro criar unidades para a TpT, aplicando todas estas estratégias e falar sobre elas nos media sociais, seminários e no meu podcast! Adoro a vida simples, andar descalça na minha quinta na companhia dos meus filhos e os meus animais!!! Sou uma miúda do campo!

E agora…vamos aprofundar este tema…

Então, o que é isto das Brain Tips?

Eu chamo de brain tips às diversas estratégias GRATUITAS e FÁCEIS que podemos implementar nas nossas salas de aula que são ALTAMENTE eficazes! Algumas delas são: MÚSICA, MOVIMENTO, LIGAÇÕES EMOCIONAIS, IMAGINAÇÃO, MNEMONICS, CONTAR HISTÓRIAS, RELEVÂNCIA, AMOR, DESTRALHAR, MUDANÇA, NATUREZA, QUEBRAS FREQUENTES, REVISÃO, RECOMEÇO, LEITURA, DAR, ESPERAR, SILÊNCIO, RABISCAR, PAREDES, ARTE, LOUVAR, DORMIR, ENSINAR, FAZER MENOS, HUMOR e muito mais. Adiciono constantemente novas dicas na minha página do Instagram!

O órgão com o qual trabalhamos mais é o cérebro! Usamos o nosso cérebro como professor e também trabalhamos com o cérebro dos nossos alunos!!!

Conhecemos o poder da música e do movimento e devemos usá-lo constantemente. Mas, ao fazer isso, não podemos esquecer outras estratégias poderosas.

Por exemplo, o poder das PAREDES da nossa sala de aula! As paredes da sala de aula são o terceiro professor!!! Fiquei chocada quando soube disto. Eu sabia que os muros afetavam a concentração ou promoviam a distração, mas não sabia que realmente podem ENSINAR e ensinar mais do que imaginamos! As paredes devem refletir e celebrar a aprendizagem e a diversidade dos alunos.

As paredes precisam convidar os alunos a serem criativos, curiosos e a correrem riscos. Encontre o equilíbrio entre as cores brilhantes e calmas das paredes. Evite cobri-las completamente com pósteres laminados e cores super brilhantes.

O cérebro gosta de padrões, mesmo nas paredes. Desorganize as paredes da sua sala de aula o máximo possível! As paredes afetam a memória, o foco, as emoções, o humor, a clareza mental e os níveis de energia.

Esta sessão não é uma receita para administrar a sua sala de aula, porque o professor é quem SABE MELHOR o que os seus alunos precisam. Terá que apostar naquilo que funciona para si e para os seus alunos!!! Nesta sessão quero inspirar-vos a procurar as muitas, muitas, muitas estratégias simples, gratuitas e poderosas que pode usar na sua sala de aula!

Ao colocar em prática todas estas dicas, verá como os seus alunos podem envolver-se e como a experiência de aprendizagem pode ser conduzida ao próximo nível sem precisar fazer grandes transformações na sala de aula, o que é ótimo. Eu quero que saiba que existem muitas estratégias mais poderosas para as crianças e o seu cérebro! Convido a experimentar coisas novas e ver como elas funcionam e beneficiar os alunos. Há muuuitaaaaaaas, muitas coisas que podemos fazer que são SUPER eficazes. Deveríamos ser INTENCIONAIS sobre o uso do maior número possível de estratégias e avaliá-las de maneira objetiva para descobrir se os nossos alunos realmente beneficiam delas ou não!

Vamos lá, então, falar de outras dicas!

Outro elemento que desempenha um papel importante na nossa sala de aula são as LUZES. As luzes e, dependendo de como as usamos, afetam a concentração, a produtividade, o relaxamento, o humor e a saúde geral. Quando desejamos que os nossos alunos trabalhem ativamente e sejam altamente produtivos? Manhã ou tarde? Pode escolher quais são as luzes que devem acender, dependendo dos níveis de energia que gostaríamos de ver nos alunos.

Na minha sala de aula, logo após o almoço, evitamos luzes brilhantes para que possamos desfrutar da leitura de uma maneira calma. Mais tarde todas as luzes voltam a acender para que possamos terminar com uma nota alta antes de voltarmos para casa! Pode tentar algo diferente, mas lembre-se de como as luzes afetam os seus alunos de muitas maneiras diferentes! Experimente coisas novas, estude os seus efeitos e continue a melhorar para beneficiar os seus alunos!

Nota: a luz do monitor usado mais de 2 horas por dia afeta as regiões cerebrais estruturais e funcionais que envolvem processamento emocional, atenção executiva, tomada de decisão e controlo cognitivo.

Já agora outra dica!!! Depois de a ler poderá considerá-la meio aleatória! Poderá parecer que estou a partilhar aleatoriamente dicas distintas, mas os seus alunos são afetados não apenas pelas instruções e pelo ambiente da sala de aula, mas por muitos outros elementos. Eu disse e direi novamente, vamos ser intencionais e atentos a tudo o que fazemos nas nossas salas de aula. Vamos tomar nota de como estas coisas afetam os nossos alunos cognitiva e emocionalmente!

A próxima dica agora, SORRIR! Quando sorrimos, os alunos sentem-se seguros, apreciados e amados. SORRIR PROMOVE CRIATIVIDADE E PRODUTIVIDADE!!!! Não queremos isso? Sorrir está associado à cortesia, amabilidade, menos stress. O que eu adoro nesta dica é que ela é GRATUITA e FÁCIL de usar, mas com ENORMES resultados!!!

Outra dica que tem grandes resultados cognitivos é dar aos alunos tempo e espaço para fazer perguntas. SIM!!! Deixar os alunos fazerem perguntas. Para os alunos, o PORQUÊ é mais importante que a lição! Quando os seus alunos fazem perguntas, não apenas os porquês, mas qualquer tipo de pergunta, mostra o que e como eles realmente pensam, mais do que as respostas!

O que pode fazer é pedir, depois de explicar uma lição, para escrever 10 perguntas que eles tenham ou que os seus amigos possam ter sobre o tema exposto! Você pode recolher essas perguntas com o objetivo de as responder na aula seguinte ou, então, lê-las aleatoriamente, para que possam discutir estas perguntas e as suas possíveis respostas em grupo! Posso garantir que a experiência de aprendizagem vai elevar-se para o nível seguinte!!!

E por falar em trazer experiências de aprendizagem para outros níveis, vamos falar sobre o poder de deixar os seus alunos ENSINAREM! Os alunos aprendem melhor quando ensinam.

Ensinar outra pessoa é o que leva a retenção a longo prazo e aprendizagem mais profunda. Quando os alunos se preparam para ensinar, eles tendem a procurar pontos-chave e organizar as informações numa estrutura coerente. Também desenvolvem uma compreensão mais profunda e duradoura do material. Os alunos monitorizam melhor a sua compreensão e mal-entendidos.

Pode escolher a lição ou dividir a unidade em mini-sessões para que grupos de alunos possam ensiná-la! Quando os alunos ensinam vão além e compreendem a história de tal maneira que são capazes de ensiná-la! Como diz o ditado, “Quando você realmente entender e INTERNALIZAR o aprendizado, ENSINE!” A preparação que é usada para ensinar um conceito, ideia ou competência é uma experiência de APRENDIZAGEM tão poderosa! É muito improvável esquecer algo que você ensina!

Outra dica que é impressionante em termos de impacto e memórias duradouras é contar histórias!!! As histórias ativam múltiplos sentidos no cérebro; motor, auditivo, olfativo, somatossensorial e visual. As histórias usam palavras que despertam os sentidos, tornando mais fácil para o cérebro imaginar, elaborar e recordar.

Cada um desenvolve a sua própria experiência única a partir dessas experiências. As histórias são mais fáceis de lembrar devido ao poder das suas associações sensoriais. As histórias criam personagens com as quais podemos identificar-nos. As histórias invocam emoções que são ativadoras neurais. As histórias surgem numa sequência reconhecível – introdução, ação crescente, clímax, ação decrescente. As histórias promovem motivação para a ação. Contar histórias é uma das técnicas mais poderosas que temos como seres humanos para comunicar e motivar. A ciência cognitiva há muito tempo reconhece a narrativa como um princípio organizador básico da memória.

Outra dica que eu realmente adoro é rabiscar!!! Rabiscar é a arte de PENSAR! Os Doodlers criam símbolos nos seus cérebros e tornam as ideias tangíveis. Rabiscar é essencial para expressar conceitos e emoções espontâneos. Rabiscar promove atenção, memória, diversão e relaxamento.

Enquanto fala, conta histórias, peça aos seus alunos que ouçam o áudio e deixe-os rabiscar! Quando terminamos a história, o áudio e o rabisco, partilhamos os nossos rabiscos em grupos de trabalho.

Adoro ver a reação dos alunos quando percebem que ouviram a EXTAMENTE A MESMA COISA e apontaram coisas diferentes! Isto mostra-nos como somos todos diferentes, absorvemos coisas diferentes e internalizamos a aprendizagem de maneiras diferentes!

Outra dica que pode ser aplicada na aprendizagem e no ambiente é DESTRALHAR! Precisamos estar constantemente a organizar, porque a desordem contribui para a distração, stress e ansiedade de alunos e professores.

Então, partilho aqui algumas ideias:

·   Esconda os materiais necessários em caixas, armários ou atrás de cortinas.

·   Se um item não afeta diretamente a aprendizagem dos alunos, armazene-o ou livre-se dele!

·   Primeiro organize os livros.

·   Menos é mais. Deixe espaços vazios nas paredes.

·   Tenha um espaço organizado para os materiais dos alunos.

·   Traga plantas, lâmpadas, e luz natural – incandescentes ou suaves.

·   Coloque pósteres no nível dos olhos dos alunos.

·   Evite luzes ofuscante e cartazes laminados e brilhantes.

Outra dica que eu adoro é MOVIMENTO. Permitir aos alunos mudar o máximo possível.

Os benefícios?

·   Melhor humor

·   Aumento da energia

·   Melhor atenção

·   Memória aprimorada, curta e a longo prazo

·   Aumento da massa cerebral

·   EFEITO IMEDIATO NO CÉREBRO

Deixem-me partilhar uma citação que eu amo:

“Em vez de tentar fazer com que as crianças fiquem paradas e parem de se mexer, precisamos criar espaços de aprendizagem que abranjam o movimento e a ação das crianças como pré-requisitos necessários para o desenvolvimento da atenção”. The Curiosity Classroom, p. 132

…e mais uma…

“MOVIMENTO é a coisa mais transformadora que podemos fazer pelo cérebro”, Neurocientista Wendy Suzuky

E, finalmente, vou partilhar a última dica. Mas antes de fazer isso, deixe-me dizer que não precisamos usar todas as dicas partilhadas de uma só vez! Isso seria demasiado! O que devemos fazer é garantir que não usamos os mesmos repetidamente, porque, ao fazer isso, desconsideramos os interesses de alguns alunos! Nem todos os alunos gostam de cantar, dançar e jogar o dia inteiro. Alguns alunos realmente gostam de rabiscar em silêncio. Rabiscar é realmente a arte de pensar, e todos os alunos devem ter essa chance!

Portanto, ao planear as suas aulas ou unidades ou os seus planos anuais, tenha todas estas dicas em mãos para que você possa disseminar as suas lições! Tenho ótimas notícias, todas estas dicas e muito mais estão disponíveis no meu perfil para que possa aceder às mesmas gratuitamente! Sinta-se à vontade para imprimi-las, fazer anotações, partilhá-las e usá-las!

OK, chegamos à última dica! LEMBRE-SE QUE HÁ MUITO MAIS NA MINHA PÁGINA DO INSTAGRAM! 😊

O último é HUMOR! Leve o HUMOR mais a sério!!! Seja engraçado às vezes! Evidentemente, evite o humor e o sarcasmo “feridos”. Apenas humor saudável! Adicione itens engraçados a testes, trabalhos de casa ou tarefas da sala de aula.

Exibir citações de humor. Manter um arquivo de desenhos animados. Defina dias de piada! Peça aos alunos que acrescentem humor às tarefas de redação e tragam livros que achem engraçados. O humor reduz o stress e o tédio, conecta os alunos e aumenta a atenção.

OK, obrigada por ler este artigo. Espero que possamos manter-nos em contacto através do meu Instagram: @lets.celebrate.learning.

Mais, através do meu perfil da página do Instagram poderá aceder a outros links; por exemplo, para o meu podcast, e para o grupo no Facebook, no qual discutimos todas estas brain tips (fazemos perguntas, convidamos especialistas, partilhamos conteúdo exclusivo e muitas outras coisas interessantes)!!!

Confira aqui:

https://yanina-s-school.thinkific.com/courses/take/brain-tips-for-teachers-coaching-collaboration

Yanina é professora de vários anos de escolaridade em Illinois. É designer de currículo e aluna de Doutoramento que adora levar as descobertas da Neurociência Cognitiva para a sua sala de aula da maneira mais pragmática. Adora criar unidades para a TpT, aplicando todas estas estratégias e falar sobre as mesmas nas redes sociais, seminários e no seu podcast!

Adora a vida simples e andar descalça pela quinta fora com os seus filhos e os seus muitos animais!!!

Naturalmente é uma garota do campo!

Partilhar: