Salas de aula tecnológicas

Estamos rodeados de tecnologia. Usamo-la todos os dias ao enviar mensagens de texto, jogar, percorrer redes sociais ou ver TV. A tecnologia é uma ferramenta poderosa e dependemos dela. Então, como é que nós, professores, podemos incorporá-la no nosso trabalho? É possível ser usada de maneira adequada para tornar o mundo num lugar melhor?

Sou professora de música desde 1980 e adoro o meu trabalho. Na minha sala de aula, cantamos e tocamos, mas também quero que os meus alunos sejam cidadãos responsáveis. Portanto, apesar de ter apenas uma aula por semana, cantamos, tocamos e usamos a tecnologia de maneira proativa.

Este ano, criei desafios com códigos QR para os meus alunos do 6º ano. Essas atividades em grupo recapitulam o que os alunos aprenderam no ano anterior, enquanto introduzem novos conteúdos. As crianças são organizadas em equipas e têm de realizar várias tarefas, culminando com uma gravação do seu desempenho no Flipgrid.

As equipas são recompensadas no ClassDojo. Além dos desafios do grupo, existem desafios individuais que incentivam os alunos a progredir ainda mais. Para estimular a colaboração e o espírito de equipa, assim que todos os elementos de uma equipa terminam o seu desafio individual, a equipa obtém um ponto de equipa.

Quero que os alunos sejam competitivos, mas apenas até certo ponto. É muito importante ensiná-los a serem solidários e dispostos a ajudar outras pessoas que podem não ser tão habilidosas ou talentosas. Incentivar o trabalho em equipa e a colaboração são competências essenciais para educar os cidadãos envolvidos.

Embora nenhuma destas atividades possa ser encontrada nos manuais escolares, acho que os alunos aprendem melhor ao envolverem-se e esforçarem-se para alcançar o seu melhor. Alguns críticos podem dizer que não estou a “ensinar”, mas estas atividades são projetadas para introduzir novos conteúdos, embora sejam desafiadoras e divertidas. Pela minha experiência, os alunos realmente aprendem!

Aprender a aprender, colaborar e resolver problemas é essencial para preparar os alunos para um futuro incerto. Este é provavelmente o maior desafio que enfrentamos como profissionais. Muitas vezes, os professores esquecem isso e continuam a fazer as coisas como fazem há décadas. Como escrevi no meu artigo publicado no Daily Edventures: “Não chegaremos a lugar algum sem promover criatividade, força de vontade, empatia, pensamento crítico, resolução de problemas e autonomia nos nossos alunos. Ser-lhes dito o que fazer o dia todo não preparará as crianças para enfrentar o mundo real.”

Como Master Teacher do Skype, quero “trazer” o mundo aos meus alunos e discutir os seus problemas. Uma área específica de preocupação é a atual crise climática e o problema da poluição por plásticos. Ao conectarem-se com outras salas de aula e conhecer as suas realidades, os alunos aprendem a preocuparem-se, a entender e a ajudar.

O eTwinning é uma comunidade online que permite aos alunos trabalharem em colaboração com colegas de diferentes países, numa plataforma especial chamada TwinSpace. Desde 2010, desenvolvo projetos eTwinning juntamente com outras escolas europeias, como o BLASTIC (2016) e o Litter @ sea (2018), sobre poluição por plásticos.

Litter @ sea tem um efeito de dupla leitura – pode ser percebido como “litter at sea” (lixo no mar) ou “literacy” (literacia). O foco principal é aprender e refletir sobre os imensos recursos do oceano e aumentar a consciencialização sobre os problemas que enfrenta atualmente, particularmente o impacto da poluição por plásticos na vida marinha. Como resultado da nossa presença nas redes sociais, o Litter @ sea chamou a atenção de outros educadores fora da parceria.

É por isso que agora uso o Skype para conectar-me com professores e alunos em todo o mundo. A “The Skype Plastic Cleanup Brigade” (Brigada de Limpeza de Plásticos do Skype) é uma aula do Skype que eu criei para falar sobre as maneiras como todos podemos ajudar a resolver o problema do plástico. Foi projetada para crianças de todas as idades e implementada em mais de 300 salas de aula em todo o mundo desde agosto de 2017, tendo alcançado milhares de jovens.

Como funciona? Na plataforma Microsoft Education Community, os educadores podem inscrever–se gratuitamente na página The Skype Plastic Cleanup Brigade. Após o registo, eu conecto-me com eles pelo Skype para entregar a minha aula. Os alunos são convidados a participar e são livres para fazer o que quiserem, desde que partilhem suas ações ambientais e de trabalho no Flipgrid, Padlet, Kahoot ou plataformas de rede social como Facebook e Twitter, inspirando outros estudantes a fazerem também a sua parte. O objetivo é espalhar a palavra!

Aqui estão alguns exemplos do excelente trabalho desenvolvido por alunos e professores através da The Skype Plastic Cleanup Brigade:

  • Os alunos do 1º ano de Stormy Daniels (EUA) venceram uma competição na sua cidade natal pelo vídeo de consciencialização sobre a poluição por plásticos e o seu impacto no meio ambiente. https://bit.ly/2W9HLKx
  • Os estudantes de Farhan Khan (de 12 a 15 anos) (Índia) uniram esforços com um grupo social para realizar várias campanhas de limpeza.
  • Os alunos do 7º ano de Amela Behmen-Voloder (Bósnia) são um grupo muito preocupado que está a fazer um trabalho notável na consciencialização. https://bit.ly/2ZF0xeN
  • As crianças de 8 anos de Patcharin Wongchompoo (Tailândia) estão a reutilizar e a dar nova finalidade ao plástico de várias maneiras diferentes. https://bit.ly/2XVCk2j 
  • Os alunos do 5º ano de Janeth Torres (México) estão a liderar uma campanha para recusar água engarrafada de plástico, impactando 450 outros alunos, professores e membros da comunidade. https://bit.ly/2GDAR9Q
  • Os alunos do 7º ano de Rita Zurrapa (Portugal) estão a focar o seu trabalho na urgência de agir, realizando uma série de projetos e atividades sobre o mar e a sua preservação. https://bit.ly/2XWI0ZX
  • Os alunos do 6º ano de Heather MacLean (Canadá) provavelmente serão a próxima geração de ambientalistas! Que conversas tão envolventes e interativas que tivemos!

Como forma de conectar-me com todos esses professores, criei os Litter @ sea Chats, que são conversas de grupo no Skype entre educadores com o único objetivo de partilhar as nossas próprias experiências e discutir maneiras de enfrentar estes problemas com os alunos. Graças a essas conversas, pude reunir um grupo de professores entusiasmados de todo o mundo, que são apaixonados e proativos em divulgar a crise climática e colaborar comigo para levar o nosso trabalho a um novo patamar.

Estou certamente a usar muitas tecnologias diferentes não apenas para educar os meus alunos em Portugal, mas também para inspirar inúmeros outros e os seus professores onde quer que estejam. A crise climática é uma questão global. O Litter @ sea tornou-se um movimento ambiental que agora se assemelha a um polvo metafórico com seus tentáculos a espalhar influência globalmente. Está a impactar muitas comunidades e isso deixa-me muito orgulhosa! Inspirar as pessoas a protegerem o nosso planeta azul e torná-lo um lugar melhor para todos viverem é certamente uma maneira muito poderosa de usar a tecnologia. Você já se sentiu inspirado?

Leitura adicional:

Site Litter@sea – https://litterasea.weebly.com/

Página da The Skype Plastic Cleanup Brigade –

https://education.skype.com/a/the-skype-plastic-cleanup-brigade?fbclid=IwAR3uT2p6ktADa46YfvOfD1TXX3qrCZ7EzxTcp4aR6tY50pGWTrfrNtgZlpE

Portal eTwinning – https://www.etwinning.net/en/pub/index.htm

Grupo de Facebook BLASTIC+Litter@sea – https://www.facebook.com/groups/BLASTIC/

Litter@sea on Twitter – https://twitter.com/Litterasea1

Os meus artigos no Daily Edventures – https://www.dailyedventures.com/2019/08/15/being-told-what-to-do-all-day-will-not-prepare-students-to-face-the-real-world/

O meu artigo no blog Microsoft Education – https://educationblog.microsoft.com/en-us/2019/07/using-skype-in-the-classroom-to-empower-students-to-protect-the-marine-environment/?ocid=FY19Q5SCL_soc_omc_edu_tw_0717

Manuela Correia é professora de música em Portugal. Iniciou a sua carreira profissional aos 17 anos. É formada em Educação Musical e Piano. Ao longo da sua carreira, sempre buscou a inovação, tendo participado em vários cursos de didática e pedagogia musical, em Portugal e no exterior.

Desenvolveu vários projetos eTwinning com os seus alunos e participou em várias reuniões e conferências nacionais e europeias eTwinning, tendo conquistado sete prémios nacionais e um europeu. Foi a coordenadora do jornal da escola durante 13 anos. É especialista em educadores inovadores da Microsoft e professora do Skype. Criou uma aula do Skype – The Skype Plastic Cleanup Brigade (2017) – que está presente em muitas salas de aula em todo o mundo desde então. É a fundadora do projeto Litter @ sea. É casada e mãe orgulhosa de dois filhos.

Partilhar: